Arbasp Amigos Resgatando as Belas Artes de São Paulo

A inquietação aliada à técnica

A inquietação é uma característica essencial dos artistas. O grande dilema está em transformar esse sentimento em arte. Conseguir realizar essa passagem é um processo constante que exige intuição e técnica. A pintora Maria Gilka apresenta em seu trabalho essa dinâmica.

O principal fator que a leva a essa força criativa é o fato de ela não ser uma copista. Seja no trabalho com naturezas-mortas ou com retratos, sempre deixa espaço para a sua pincelada pessoal. Isso significa partir do real e o transformar com sensibilidade.

A maior base do pensar artístico de Maria Gilka está no desenho. Daí sua devoção pela figura humana, vista não apenas como um universo estático, mas repleto de sentimento. A teoria e a técnica não se tornam assim um mero instrumento, mas um procedimento de captar pelo olhar a realidade e transformá-la num pessoal discernimento do mundo.

O exercício de pintar está na arte de tomar idéias e de levá-las para a tela. O jeito de tornar um pensamento um produto plástico está no exercício físico que vai da mente aos dedos que seguram os pincéis. Maria Gilka, em seus melhores retratos, enfrenta essa prova com consistência, perseverança e uma certa ironia.

A produção não carrega na dramaticidade, pois o talento da artista está na capacidade de observar. A sua principal qualidade está justamente em se enxergar sempre com desconfiança e humildade, sem se deixar dominar pela presunção e a grandiloqüência que afastam da pincelada a simplicidade.

Aprendiz de si mesma, fato constatável pelo hábito de retomar quadros próprios para inserir novas camadas e soluções, Maria  Gilka vê a arte como um eterno recomeçar. Preserva a pureza de quem faz o primeiro quadro, a inquietação da estudante e a generosidade de quem sabe como cada produção é um desafio que alia o ver ao sentir.

Oscar D’Ambrosio
Jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

Arbasp - Amigos Resgatando as Belas Artes de São Paulo
Todos os direitos reservados